Voo cancelado? Hotéis sem opção de cancelamento gratuito… e agora? Como ser reembolsado?

Vamos tentar dar uma ajuda e dicas de quem passou e está a passar pela mesma situação.

Ninguém se irá esquecer do ano de 2020… nunca pensámos que aquilo que lemos nos livros de ficção científica e que vemos nos filmes fosse realmente acontecer. Acreditamos que a Pandemia de COVID-19 poderá ser responsável por uma mudança nas nossas vidas e na forma como iremos viajar no futuro. Para quem vai para a Ásia era já comum ver pessoas nos aeroportos, aviões e ruas de máscara, e talvez também por cá passe a fazer parte da indumentária de um viajante. Isso e desinfectar os assentos onde muitas vezes ficamos sentados várias horas, os tabuleiros de refeição, lavar as mãos com mais frequência, entre outras medidas. Esperamos que isto se resolva o mais brevemente e com menos danos possíveis. Como já informámos noutras redes sociais, continuaremos a não publicar voos ou viagens, devido à incerteza do futuro. E, quando esta crise acalmar, provavelmente iremos dar primazia ao que é nacional e que é bom, MUITO BOM.

plane-841441_1920

Nós, tal como provavelmente muitos de vós, tínhamos já organizadas viagens com umas boas dezenas de voos e ainda mais reservas de hotéis.  Todas as viagens marcadas eram até ao final de Abril e estava tudo tratado muitas já desde 2019. Espanha, Canadá, Estados Unidos, Malta e Turquia seriam os nossos destinos (aproveitando voos que fomos publicando). Tínhamos seguro comprado numa das seguradoras de viagens mais conceituadas, sobretudo para portugueses e só faltava mesmo era viajar.

Temos tudo controlado, pensávamos nós… só que não!!!

Assim que começaram a surgir os primeiros casos fora da China ficámos de pé atrás. Ainda fomos a Viena em Janeiro, mas a preocupação cá em casa foi crescendo ao ritmo da pandemia. Na verdade, em Fevereiro ainda pensávamos na viagem que se avizinhava em Março. Mas, ainda antes de ter sida decretada pandemia já tínhamos decidido que não iríamos viajar. Se o desgosto de não viajar, de ver a situação mundial a agravar, ainda nos deixava alguma incerteza da decisão tomada ser a correcta, podemos muito honestamente afirmar que quando foi declarada pandemia e foi encerrada a fronteira dos Estados Unidos sentimos algum conforto. Pronto, mesmo que quiséssemos ir, já não dava.

world-1264062_1920

Um dia antes da declaração de pandemia e a menos de uma semana de iniciar a viagem, começámos a longa história de contactar companhias aéreas e OTAs (online travel agency) nas quais tínhamos feito reservas tanto de voos como de hotéis. Rapidamente aprendemos algumas lições.

LIÇÃO Nº 1

O Seguro de Viagem com cancelamento incluído (e pago como extra) iria servir para rigorosamente N-A-D-A… OK, cobriria despesas de saúde relacionadas com a COVID-19, mas cancelamento de viagem? naaahhh, assim que é declarada pandemia isso é logo chutado para canto…

NUNCA mais vamos gastar dinheiro num seguro dessa seguradora. Temos os planos Premium e Metal do Revolut, que já têm um seguro de viagem incluído que mais que chega e sobra para um possível incidente em viagem. Não cobre cancelamento antes da viagem, é certo, mas cobre despesas de saúde e perda de bagagem. Porque em boa verdade NENHUM SEGURO DE CANCELAMENTO tem cobertura em situação de epidemia ou pandemia. Além de que, os critérios de exclusão são mais que os de inclusão.  Importa referir que tentámos cancelar a viagem antes da declaração de pandemia. Se voltarmos a contratar um seguro de cancelamento será directamente com a companhia ou OTA em que reservamos o voo/hotel.

LIÇÃO Nº 2

Com o dinheiro que poupamos a contratar um seguro de viagem vamos passar a reservar hotéis com cancelamento gratuito.

luggage-1149289_1920

CONSEGUIMOS REAVER O DINHEIRO INVESTIDO?

Em boa verdade, nestas viagens que tínhamos previsto, fomos reembolsados de todos os hotéis que reservámos em OTA (todos sem cancelamento gratuito). O único hotel que ainda não conseguimos recuperar o dinheiro foi curiosamente reservado directamente com a cadeia hoteleira.

Quanto aos voos conseguimos ou a devolução ou a emissão de voucher para usar nos próximos 12 meses, independentemente se mantemos o destino ou não. Quer tenham sido reservados directamente nas companhias quer tenham sido reservados em OTA. Curiosamente, a única companhia que ainda não tinha dado solução tinha sido a nossa TAP, no entanto, hoje finalmente tivemos resposta positiva.

Portanto, quer seja em dinheiro ou vouchers, até agora só um hotel ainda não deu resposta afirmativa. E vamos continuar a insistir.

COMO FIZÉMOS PARA REAVER O INVESTIMENTO?

Aqui em casa só um de nós está em isolamento social (enquanto outro trabalha no hospital), mas os dias foram passados entre mails, sites e telefonemas. Tentar ligar para as companhias ou para as agências online pode ser a tarefa mais inglória possível. Ou não atendem, ou atendem com um atendedor automático que nos fica a dar música durante o turno inteiro de trabalho do outro.

Como proceder para pedir o reembolso dos bilhetes de avião:

Companhias Lowcost (Ryanair, Easyjet, Wizzair):

Entrar directamente em contacto com a comapanhia aérea.

Outras Companhias:

Deixamos aqui uma lista de algumas companhias aéreas e respectiva página para pedir reembolso. Basta fazerem copy/paste para o motor de busca.

Aegean airlines

https://en.aegeanair.com/voucher-application/

Aer Lingus

https://www.aerlingus.com/support/flight-disruption-information/

Aeroflot

https://www.aeroflot.ru/feedback?_preferredLanguage=en

Air Canada

https://accc-prod.microsoftcrmportals.com/en-CA/air-canada-contact-us/

Air Europa

https://www.aireuropa.com/es/pt/aea/comunicados.html

AirFrance

https://www.airfrance.fr/FR/en/local/avotreservice/relationclientele/airfrance_remboursement.htm

Air Malta

https://www.airmalta.com/information/about/get-in-touch

British Airways

https://www.britishairways.com/pt-pt/flights-and-holidays/flights/book-with-confidence#cancel

Brussels Airlines

https://www.brusselsairlines.com/en-be/misc/AlertMessageDetail.aspx

Delta

https://pt.delta.com/global/pt/advisories/coronavirus-travel/cancel-change-requirements

Easyjet

https://www.easyjet.com/pt/policy/coronavirus

Emirates

https://www.emirates.com/pt/portuguese/help/

Finnair

https://www.finnair.com/gb-en/customer-care-and-contact-information/contact-forms/refund-form

Iberia

https://www.iberia.com/pt/ultima-hora-dos-nossos-voos/#Ultima_hora_Coronavirus

KLM

https://apps.isc.klm.com/voucher/Forms/frmMain.aspx

LATAM

https://www.latam.com/en_ue/experience/coronavirus/

Lufthansa

https://www.lufthansa.com/pt/pt/flight-information

Norwegian

https://www.norwegian.com/en/flight-status/updates/

Qatar Airways

https://www.qatarairways.com/en/travel-alerts/COVID-19-update.html

Royal Air Maroc

https://www.royalairmaroc.com/int-en/Customer-service

Ryanair

https://refundclaims.ryanair.com/?lg=PT

Swissair

https://www.swiss.com/ch/pt/diversos/breaking-news

TAP

https://www.flytap.com/pt-pt/ultimas-atualizacoes

Transavia

https://www.transavia.com/en-EU/update-coronavirus/

Turkish Airlines

https://www.turkishairlines.com/pt-pt/announcements/coronavirus-outbreak/index.html

United

https://www.united.com/ual/pt/pt/fly/travel/notices.html

Vueling

http://vuelingnews.com/?lang=en

Wizzair

https://wizzair.com/en-gb/coronavirus-information

Voos comprados numa agência online:

Para além de contactar a companhia aérea, é imperativo contactar a própria agência online, pois os vouchers ou reembolsos terão que ser emitidos através da agência online. Acontece que, se já é muito difícil contactar as companhias aéreas, no caso das OTA, pode ser praticamente impossível contactar em tempo útil. Mas não se preocupem, pois mesmo que a data do voo já tenha passado, os clientes poderão ser ressarcidos.

go-pro-1478810_1920

Como proceder para reembolso de hotéis:

Se as reservas dos hotéis foram feitas com cancelamento gratuito, a solução é muito simples, basta cancelar. Mas se como nós, reservaram sem cancelamento gratuito, pode ser complicado. Mas não desmoralizem pois os hotéis e as agências online têm tentado solucionar estes problemas. A nossa sugestão de como actuar é:

  1.  Enviar email ao hotel, explicando que o voo foi cancelado, que as fronteiras foram fechadas, que estão em quarentena e perguntem se é possível cancelar sem custos
  2.  Se o hotel disser que sim, contactem a OTA e expliquem que contactaram o hotel e este concordou em cancelar gratuitamente. Foi assim que fizemos, e mesmo quando a OTA disse previamente que não teríamos direito, depois de abordar com a resposta do hotel, concordaram em devolver a totalidade do valor!
  3.  Se por acaso, depois disto tudo, não conseguirem que o dinheiro seja devolvido, ainda há uma hipótese. No caso tenham pago com cartão de crédito, muitas vezes este esta associado a um seguro de viagem, que pode cobrir estas situações. No nosso caso, usámos o cartão Wizink Travel, que tem um seguro associado que cobre estas situações, independentemente da situação declarada de pandemia.

Para terminar, e porque temos que ser uns para os outros, e se estiverem com dúvidas/dificuldades e precisarem de alguma ajuda, enviem-nos uma mensagem pelo Facebook, que faremos os possíveis para vos ajudar.

Hoje, o mote não vai ser o típico “Boas Viagens Baratas”, mas sim:

FIQUEM EM CASA!!!